Para Financial Times, saída de Sarney deixaria Lula com crise de governabilidade

O jornal Financial Times afirma em reportagem publicada na sua edição online desta segunda-feira que uma possível renúncia do presidente do Senado, José Sarney (PMDB), deixaria o presidente Luiz Inácio Lula da Silva com uma crise de governabilidade na véspera das eleições gerais de 2010. O perigo para o governo é que a saída de Sarney desestabilizaria a sua maioria no Congresso.

BBC Brasil |


"Lula - acostumado com uma maioria confortável e enorme apoio popular - lutou bastante para evitar esse tipo de eventualidade", afirma o texto assinado pelo correspondente do "Financial Times" em São Paulo, Jonathan Wheatley.

Se Sarney realmente sair, o jornal argumenta que o governo de Lula "navegaria em águas incertas".

'Três perigos'

O artigo do jornal lista algumas das denúncias feitas contra Sarney e sua família, e cita relatos de alguns órgãos da imprensa brasileira que noticiaram a intenção do presidente do Senado de deixar o cargo.

O jornal fala que o governo Lula poderia enfrentar três perigos caso Sarney deixe o Senado: a agenda do governo no Congresso estaria ameaçada, os governistas poderiam perder o controle da CPI da Petrobras e Dilma Rousseff poderia perder apoio do PMDB nas próximas eleições.

"O PMDB é visto por muitos menos como um partido político nacional com uma ideologia clara do que uma reunião livre de interesses predominantemente regionais, e é notoriamente deficiente em unidade", diz o "Financial Times".

O jornal afirma que Sarney pode ainda decidir permanecer no cargo, e lembra que o ex-presidente do Senado, Renan Calheiros, durou mais tempo no posto antes de renunciar por causa de escândalos.

Leia também


Leia mais sobre: crise no Senado

    Leia tudo sobre: lulasarneysenadosenadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG