Tóquio, 6 mar (EFE).- O representante especial dos Estados Unidos para a Coreia do Norte, Stephen Bosworth, considerou inaceitável a ameaça da Coreia do Norte aos aviões civis das companhias aéreas sul-coreanas que voem próximos ao seu território, conforme declarou hoje em Tóquio A ameaça forçou a Coreia do Sul a desviar os voos de seus duas companhias aéreas, Korean Air e Asiana Airlines.

Bosworth, de 69 anos, falou dos "importantes assuntos" que havia tratado com as autoridades do Japão, entre os quais justamente a desnuclearização da Coreia do Norte, a suspeita de que este país esteja produzindo novos mísseis e a reivindicação do Japão para resolver os sequestros de japoneses pelo regime norte-coreano nos anos 70 e 80.

"Entendemos a importância desse tema para o Japão", disse o representante americano, afirmando que o Governo dos EUA "continuará pressionando a Coreia do Norte" e se expressando uma "forte solidariedade" com Tóquio.

Quanto às especulações sobre a preparação por Pyongyang do lançamento de um míssil de longo alcance que o país comunista afirma se tratar de um satélite de comunicações, Bosworth disse que, para os Estados Unidos, "não há diferença".

Ele se disse confiante em que a Coreia do Norte "se abstenha" do lançamento, já que seria "uma provocação", mas que, se o fizerem, "responderemos" -sem especificar como.

Em 1998, a Coreia do Norte lançou um míssil -de curto alcance- justamente após anunciar que se trataria de um satélite. EFE clb/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.