Para especialistas fuga de Polanski em 1978 pode complicar caso

A fuga para a França de Roman Polanski em 1978, para escapar de uma eventual condenação a 50 anos de prisão na Califórnia, pode complicar seu caso se for extraditado para os Estados Unidos, segundo analistas entrevistados pela AFP.

AFP |

Vários especialistas consideram que o cineasta, vencedor do Oscar em 2003 por "O Pianista", pode não sofrer consequências pela "relações sexuais ilegais" com uma menor em 1977.

Mas opinam que pode enfrentar a justiça de Los Angeles pela fuga.

O porta-voz da Suprema Corte de Los Angeles, Alan Parachini, negou uma informação divulgada pela imprensa de que o diretor, detido sábado na Suíça, não seria acusado pela justição por sua fuga.

Laurie Levenson, professor de Direito na Universidade de Loyola, em Los Angeles, acredita que a fuga pode complicar o caso de Polanski.

"O grande problema é que Roman Polanski escapou. Ele se tornou um fugitivo", declarou.

O cineasta de 76 anos foi considerado culpado de ter estuprado e drogado a jovem vítima, apesar de um acordo com a promotoria ter aberto a porta para uma condenação mínima.

rcw/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG