Seul, 24 fev (EFE).- A Inteligência sul-coreana acredita que o filho mais novo do líder norte-coreano, Kim Jong-il, adotou um papel mais ativo na política e se comporta como sucessor do pai no regime comunista, informa hoje o diário sul-coreano JoongAng Ilbo.

"Consideramos que (Kim Jong-eun, filho do líder norte-coreano) começou ampliando seu papel para acumular conquistas e agora adquiriu experiência para intervir na política", disse o chefe do Serviço Nacional de Inteligência sul-coreano, Won Se-hoon.

No ano passado a Inteligência sul-coreana afirmou que Kim Jong-eun foi nomeado sucessor de seu pai à frente do regime de Pyongyang, depois que o líder, de 68 anos, sofreu um derrame cerebral em agosto de 2008.

Desde o último dia 8 de janeiro, aniversário de Kim Jong-eun, autoridades norte-coreanas estão convocando a população para divulgar "canções de lealdade" a ele, segundo as mesmas fontes.

"Acreditamos que Kim Jong-il está mostrando vontade de solucionar os assuntos pendentes, ao lamentar o fato de não ter cumprido as promessas de Kim Il-sung (seu pai, fundador do país comunista)", afirmaram as fontes.

Kim Il-sung prometeu dar comida diária e um teto à população, segundo o jornal sul-coreano. EFE ce/fm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.