Para conservadores americanos, discurso de Obama enfraqueceu o país

Os conservadores americanos criticaram nesta quinta-feira o discurso do presidente Barack Obama no Cairo, dizendo que passou uma imagem muito fraca, e até ingênua, dos Estados Unidos.

AFP |

Com o título "A capitulação do Cairo", Danielle Pletka, vice-presidente do centro de pesquisa conservador American Enterprise Institute (AEI), lamentou que Obama tenha pronunciado seu discurso diante de uma foto gigante do "autocrata" Hosni Mubarak, o presidente egípcio.

"Globalmente, esta abertura em direção ao mundo muçulmano colocou o presidente em território árabe, utilizando a mentalidade dos dirigentes da região, aceitando a retórica de nossos adversários, sem conseguir reconhecimento para a importância simbólica da América nem promover nossos interesses nacionais", acrescentou esta analista em um comentário publicado no blog do AEI.

Para o chefe da minoria republicana da Câmara dos Representantes, John Boehner, Obama enfraqueceu os Estados Unidos, reiterando sua proposta de diálogo sem condições aos dirigentes iranianos.

"Levando em conta as declarações escandalosas de seus dirigentes, não acho que podemos continuar dizendo que vamos nos sentar à mesa e falar com eles sem condições", indicou em uma entrevista à imprensa.

"A América parece frágil", acrescentou o representante de Ohio. "Não acho que os israelenses mereçam que os coloquemos no mesmo saco que os terroristas", continuou Boehner.

sl/lm/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG