Caracas, 6 abr (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse nesta terça-feira que a preocupação dos Estados Unidos pela possível compra venezuelana de armas russas é cínica, pois os americanos gastariam em armamento mais que todo o resto do mundo.

"Se forem somadas as despesas militares de todos os países do mundo, o valor ainda estará abaixo dos gastos militares dos EUA, e eles têm o cinismo de nos criticar por estarmos nos equipando para fortalecermos nossa capacidade de defesa", disse Chávez, em transmissão do canal estatal "Venezolana de Televisión" diretamente do palácio de Miraflores, sede do Governo.

As palavras de Chávez são uma resposta à declarações do porta-voz do Departamento de Estado americano, Philip Crowleye, que demonstrou preocupação pela possibilidade de os equipamentos comprados pelos venezuelanos serem repassados a "outros lugares da região".

Crowley também disse que seu Governo não podia evitar se perguntar "que necessidades de Defesa legítimas tem a Venezuela para adquirir esse equipamento".

Em resposta, Chávez disse que "nada mais que a ameaça imperial, deles mesmos".

A Venezuela tem uma linha de crédito de US$ 2,2 bilhões aprovada pela Rússia para a aquisição de armamento, mas o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, que esteve em Caracas no último dia 2, comentou supostos pedidos para mais de US$ 5 bilhões.

Caracas se tornou o principal cliente da Rússia em equipamentos bélicos depois de que os EUA se negaram a fornecer armamento para abastecer seus estoques.

Até agora, as compras venezuelanas de caças-bombardeiros, helicópteros e fuzis chega a cerca de US$ 4 bilhões. EFE rr/fm/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.