Para campanha de McCain, mídia tenta destruir candidata a vice

Chefes da campanha do virtual candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain, disseram que a companheira de chapa do senador, a governadora Sarah Palin, está sendo vítima de um falso escândalo de mídia que visa destruir a primeira candidata republicana a vice-presidente dos Estados Unidos. Um comunicado assinado pelo assessor-sênior da campanha de McCain, Steve Schmidt, classificou como absurdos os relatos de imprensa de que as credenciais de Sarah Palin não foram devidamente checadas antes de ela ser indicada como vice.

BBC Brasil |

Jornais americanos informaram que a equipe que deveria esmiuçar dados da biografia de Palin não contou com tempo suficiente.

Sarah Palin fará o principal discurso da sessão desta quarta-feira da convenção republicana. Ainda nesta quarta, também haverá pronunciamentos de alguns dos principais nomes da legenda, como os ex-candidatos presidenciais Mitt Romney, Rudolph Giuliani e Mike Huckabee.

Polêmicas
Na segunda-feira, surgiu a notícia de que a filha de Palin, Bristol, de 17 anos, está grávida de cinco meses.

A notícia ganhou destaque por conta de Palin ser uma cristã devota e mãe de cinco filhos, que condena o sexo antes do casamento e é radicalmente contrária ao aborto.

A polêmica perdeu força entre muitos republicanos após a governadora e seu marido terem divulgado um comunicado no qual afirmaram que a filha definitivamente terá o seu bebê e irá se casar com o pai da criança.

Uma das incógnitas relativas ao discurso desta quarta-feira é se Palin fará ou não referências à gravidez da filha.

Nesta quarta, ao aterrisar em Minneapolis, John McCain foi saudado no aeroporto por sua própria família e pela da governadora Palin, que incluiu Bristol e o pai de seu filho, o namorado Levi Johnston.

Revelações
Depois dessa controvérsia, a candidatura de Palin foi atingida por uma nova revelação, a de que seu marido, Todd Palin, foi preso na juventude por dirigir embriagado.

Palin também está sendo investigada por uma comissão de deputados do Alasca por ter supostamente abusado de sua posição com uma manobra para demitir o comissário de segurança do Estado.

Carly Fiorina, uma das assessoras de McCain, afirmou que Sarah Palin está sendo vítima de ''ataques sexistas''.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG