Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Para Betancourt, A. Latina deveria pedir fim dos seqüestros das Farc

México, 19 dez (EFE) - A franco-colombiana Ingrid Betancourt reiterou hoje seu apelo aos governantes de esquerda da América Latina para que se unam para pedir às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que deixem de seqüestrar, o que considerou o primeiro passo para que a guerrilha volte a ser um ator político. Nada está escrito (sobre um eventual processo de paz na Colômbia), tudo é possível se há vontade de corações, mas primeiramente precisamos que as Farc deixem de seqüestrar, disse a ex-candidata presidencial colombiana em entrevista coletiva no México. Ela destacou que o fato de o ex-presidente cubano Fidel Castro ter dito que as Farc não devem continuar seqüestrando é muito importante e tem muita ressonância nas fileiras da guerrilha. Mas, se Castro diz isso, e (o presidente venezuelano, Hugo) Chávez diz isso, e (o boliviano) Evo Morales diz isso, e (o uruguaio) Tabaré Vázquez diz isso, e (o equatoriano) Rafael Correa diz isso, e todos o dizem, aí acontece algo, afirmou Betancourt. As Farc não podem continuar dizendo que há amigos e inimigos, afirmou a dirigente política, que passou mais de seis anos seqüestrada na selva pelas Farc e considera esse delito uma praga na América Latina. Betancourt admitiu, no entanto, que nada garante que um eventual apelo de dirigentes esquerdistas latino-americanos seja atendido pela guerrilha. Ela afirmou que as Farc podem seguir em seu erro sabendo que vão ter uma imensa pressão militar...

EFE |

EFE act/ab/db

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG