Para Berlusconi falta de liberdade da imprensa italiana é piada

O chefe de Governo da Itália, Silvio Berlusconi, considera que a ausência de liberdade de imprensa na Itália, denunciada por seus críticos, é uma piada, ao contrário do respeito à vida privada, que para ele está em perigo.

AFP |

"A ausência de liberdade de imprensa é uma piada desta minoria comunista e católico-comunista, proprietária de 90% dos jornais", declarou em uma entrevista ao Canal 5, que pertence a seu império de comunicação.

"Se há um risco é o dos ataques à vida privada", completou o primeiro-ministro.

Berlusconi está envolvido há meses em uma série de escândalos sobre suas supostas relações com menores de idade e prostitutas, que abalaram suas relações com membros da maioria política e da Igreja Católica.

"Os jornais que deram espaço a estes escândalos entendem a liberdade de imprensa como a liberdade de mistificar, insultar e caluniar. Portanto, estou obrigado a me dirigir aos tribunais para defender a liberdade de imprensa", afirmou, para tentar justificar os processos contra os jornais de esquerda La Repubblica e L'Unità.

"Além da feroz campanha para me forçar a renunciar contra a vontade do povo, a cada dia me atribuem coisas que nunca disse nem pensei", acrescentou o presidente do Conselho italiano.

"Uma grande parte dos italianos quer ser como eu e compartilha minha forma de agir", concluiu Berlusconi, para quem 70% dos italianos o apóiam e que declarou ter "excelentes" relações com a Igreja.

Com os canais de televisão do grupo Mediaset e os jornais de sua família, Silvio Berlusconi está à frente de um império midiático na Itália.

mny-bur/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG