Para analista britânico, vitória de Israel sobre Hamas é impossível em Gaza

Uma vitória de Israel sobre o movimento islamita Hamas não é possível na Faixa de Gaza, onde o Exército israelense está comprometido, há dez dias, com uma vasta ofensiva militar, escreveu nesta segunda-feira a revista britânica Janes, especializada em questões de defesa.

AFP |

"Uma vitória militar de Israel sobre o Hamas não é possível. A situação securitária no sul de Israel e em Gaza não vai melhorar, mesmo em longo prazo", afirmou David Hartwell, analista especializado em Oriente Médio da revista "Jane's".

"Israel estima, provavelmente, que ainda tem de uma semana a dez dias para concluir suas operações em Gaza, considerando-se o tempo que foi necessário para que as pressões internacionais chegassem a um ponto tal que um compromisso (diplomático) fosse considerado necessário", comentou Hartwell, citado em uma nota da "Jane's".

"Israel deverá mostrar, porém, resultados tangíveis para justificar, para a população israelense, o custo em vidas e em dinheiro. De modo que, enquanto que os apelos por um cessar-fogo vão continuar crescendo, os combates vão continuar em Gaza, até que Israel diga que atingirá seus objetivos, ou que os EUA comecem a manifestar, publicamente, sua preocupação quanto ao custo diplomático das operações - uma hipótese pouco provável em curto prazo, considerando-se a situação, com o governo (do presidente americano, George W.) Bush", explica Hartwell.

"O Hamas poderia muito bem ceder às pressões egípcias e reconhecer a necessidade de uma trégua, mas a atitude de Israel é tal que, no momento, (o cessar-fogo) será estabelecido apenas se (Jerusalém) estimar que sua missão militar for concluída", acrescentou.

O Exército israelense deflagrou, em 27 de dezembro, uma ofensiva na Faixa de Gaza com o objetivo declarado de pôr fim aos lançamentos de foguetes palestinos sobre o sul de Israel.

rjm/tt/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG