Para ajudar pobres, Itália lança programa semelhante ao Bolsa Família

Roma, 16 out (EFE).- A partir de dezembro, o Governo italiano vai distribuir cartões magnéticos, como os distribuídos por bancos, para que os mais pobres obtenham descontos nos supermercados e nas contas de luz.

EFE |

A iniciativa foi anunciada hoje pelo ministro da Economia, Giulio Tremonti, segundo quem os descontos serão retroativos e poderão ser aplicáveis aos meses de outubro e novembro.

Os abatimentos previstos para os mais pobres do país serão de 480 euros ao ano (40 euros por mês), e, aqueles que forem usá-los para fazer compras, poderão fazê-lo nas redes com as quais o Executivo vai se conveniar.

O cartão para os italianos pobres, anunciado quando os Governos do mundo todo lutam para evitar uma grande recessão, será oferecido às famílias com filhos e aos maiores de 65 anos com renda anual inferior ou igual a 6 mil euros.

Também poderão requisitar os benefícios aqueles com mais de 70 anos que ganham até 8 mil euros ao ano.

Além de recursos públicos, o Governo italiano deverá financiar a iniciativa com doações voluntárias da população. EFE mcs/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG