Paquistão volta a pedir provas da Índia sobre atentado

Paris, 13 dez (EFE).- O ministro de Relações Exteriores do Paquistão, Shah Mehmood Qureshi, disse hoje que espera provas da Índia sobre suas alegações acerca da responsabilidade de cidadãos paquistaneses nos atentados de Mumbai do novembro passado, que causaram 188 mortos.

EFE |

Qureshi, que amanhã participa de uma conferência internacional em Paris sobre o Afeganistão, também não chegou a desmentir as alegações indianas sobre a responsabilidade de cidadãos paquistaneses nos atentados, apesar de assegurar que seu Governo está atuando contra os grupos terroristas.

No entanto, Mehmood Qureshi pediu à Índia que compartilhe as provas acusatórias, se tiver.

"Não nos contentamos em esperar da Índia" a revelação dos autores dos atentados de Mumbai, mas "atuamos por nós mesmos", afirmou Qureshi em relação às afirmações de Nova Déli que os dez terroristas que participaram dos ataques de Mumbai procediam do Paquistão.

A Polícia indiana afirmou, além disso, que o único terrorista sobrevivente escreveu à embaixada paquistanesa para solicitar assistência jurídica.

A pressão da Índia forçou ao Paquistão a proscrever a organização Jamaat-ud-Dawa (JuD), mas Nova Déli exige mais medidas contra os terroristas que atentaram em Mumbai, e em particular o "desmantelamento completo" de sua infra-estrutura em solo paquistanês. EFE ac/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG