O egípcio Abu Jihad al-Masri, descrito como chefe da propaganda da rede Al-Qaeda pelos Estados Unidos, foi morto num ataque aparentemente americano no noroeste do Paquistão, na fronteira com o Afeganistão, anunciaram neste sábado autoridades paquistanesas.

Al-Masri foi morto sexta-feira quando dois mísseis caíram sobre Waziristan do Norte, um dos distritos tribais onde ataques americanos atingem regularmente talibãs e combatentes da Al-Qaeda, de acordo com estas autoridades.

Os EUA ofereceram recompensa de um milhão de dólares pela morte ou a captura deste homem.

"O ataque foi dirigido contra um veículo que transportava Abu Jihad e dois outros homens. O alvo foi atingido com sucesso e todos os três foram mortos", declarou à AFP um alto responsável da segurança, sob anonimato.

rj-dk/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.