Homem havia sido condenado por espionagem. Presidente paquistanês atendeu ao apelo da Corte Suprema indiana pela libertação

O presidente paquistanês, Asif Alí Zardari, suspendeu neste domingo por "razões humanitárias" a condenação de um cidadão indiano que passou os últimos 27 anos preso no Paquistão.

Zardari, que recebeu a indicação do primeiro-ministro, Yousuf Raza Gillani, ordenou o fim da condenação de Gopal Das, depois que a Corte Suprema indiana pediu recentemente às autoridades do Paquistão que considerassem sua libertação por razões humanitárias, segundo um comunicado oficial.

Gopal Das, cuja libertação estava prevista para o final do ano, foi preso em território paquistanês em 1984 e sentenciado em junho de 1987 a prisão perpétua por espionagem.

A decisão pôr fim na pena de Das ocorre poucos dias antes de Índia e Paquistão se enfrentarem, na próxima quarta-feira, em uma das semifinais do Mundial de críquete na parte indiana da região de Punjab.

Do encontro, que está despertando uma grande expectativa nos dois países, participará Guilani, que tinha sido convidado com Zardari pelo primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, em um gesto que os analistas qualificam de "diplomacia do críquete".

Paradoxalmente, antes do duelo de alta tensão de quarta-feira também ocorrerão na segunda e terça-feira reuniões dos secretários do Interior de ambos os países.

India e Paquistão mantiveram relações turbulentas desde sua independência do Império Britânico e da partilha do subcontinente, em 1947, o que fez com que se enfrentassem em três guerras e uma série de conflitos menores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.