Por Simon Cameron-Moore ISLAMABAD (Reuters) - As forças do Paquistão retomaram o pleno controle de Mingora, uma semana após sitiar a principal cidade do Vale de Swat para expulsar milhares de militantes do Taleban, disse neste sábado o exército do país.

A recaptura de Mingora, distante 130 km a noroeste de Islamabad, levantaria a possibilidade de que algumas das mais de dois milhões de pessoas que fugiram da zona de conflito possam em breve começar a voltar para casa, aliviando a crise humanitária.

"É muito bom que a cidade de Mingora tenha voltado ao total controle da forças de segurança", afirmou a jornalistas o porta-voz do Exército, Major-General Athar Abbas.

Os Estados Unidos e outros aliados do Ocidente foram encorajados pela atuação do exército. Há temores sobre a segurança das armas nucleares do Paquistão se as ameaças do Taleban se aproximarem da capital.

Cerca de 300 mil pessoas viviam em Mingora até o Taleban ocupar a cidade no início de maio, quando o exército lançou sua primeira ofensiva em Swat, um vale localizado no noroeste.

Abbas disse que as forças de segurança têm protegido uma área de até 70 km ao norte de Mingora, incluindo a cidade de Bahrain, embora tenha afirmado à Reuters antes da coletiva de imprensa que ainda havia focos de resistência nos limites de Mingora.

Ele também relatou que as equipes médicas e os suprimentos de comida chegaram a Mingora, mas foram cortados desde o começo do mês.

Os estoques de gás foram restabelecidos, mas a eletricidade ainda não. O porta-voz disse ainda que levará pelo menos duas semanas para restaurar a harmonia na cidade.

Abbas afirmou que 1.217 militantes foram mortos desde o início dos conflitos no final de abril, enquanto 81 soldados morreram e 250 foram feridos. Não há estimativas sobre o conflito disponíveis.

A fuga em massa de Swat e regiões vizinhas de Lower Dir e Buner, onde se iniciaram os conflitos no mês de abril, fizeram as Nações Unidas alertar sobre uma crise humanitária no longo prazo.

A ONU pediu ajuda internacional em prol de um fundo de 543 milhões de dólares para auxiliar na luta do Paquistão.

(Reportagem adicional de Zeeshan Haider e Hafiz Wazir)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.