Paquistão responde à Índia e diz que se defenderá em caso de guerra

Islamabad, 22 dez (EFE) - O porta-voz do Ministério de Exteriores paquistanês, Mohammad Sadiq, disse hoje à Agência Efe que o Paquistão deseja a paz com a Índia, mas reiterou que as Forças Armadas estão preparadas para defender o país caso a guerra seja imposta. Sadiq respondia, assim, a uma declaração do ministro de Exteriores indiano, Pranab Mukherjee, que advertiu hoje de que o país mantém todas as opções abertas, incluindo a militar, se o Governo do Paquistão não responder às suas exigências após o atentado de Mumbai. O primeiro-ministro paquistanês, Yousaf Raza Gillani, tinha dito hoje na cidade de Karachi, sul, antes das declarações de Mukherjee, que tanto os partidos políticos do país como o Exército estão unidos na defesa do país. Sadiq ressaltou que a via diplomática é a melhor solução para resolver a situação atual, e assegurou que o Paquistão está em contato através deste canal diariamente com as autoridades indianas. Nós acreditamos nesta via. Se está falhando, isso seria preciso perguntar à Índia, acrescentou o porta-voz paquistanês, para lembrar que o Paquistão ainda não recebeu nenhuma prova por parte da Índia sobre os atentados.

EFE |

"Estamos pedindo constantemente, mas, por enquanto, não nos apresentam (as provas)", disse Sadiq.

A Índia acusou o grupo Lashkar-e-Toiba (LeT), que luta pela anexação da Caxemira ao Paquistão, de organizar a série de ataques que deixaram pelo menos 179 mortos na capital financeira indiana, e pediu ao Paquistão que desmantele sua infra-estrutura no país. EFE igb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG