O Paquistão rejeitou nesta terça-feira categoricamente a acusação da Índia de que agências oficiais paquistanesas tiveram envolvimento nos atentados de novembro em Mumbai, além de ter afirmado que as denúncias servem apenas para aumentar as tensões regionais.

O primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, acusou agências oficiais do Paquistão de terem apoiado os terroristas que cometeram os atentados no centro financeiro do país, além de ter afirmado que Islamabad utiliza o terrorismo como "instrumento da política de Estado".

O ministério das Relações Exteriores paquistanês divulgou um enérgico comunicado em resposta, acusando a Índia de iniciar "uma ofensiva propagandística".

"O governo do Paquistão rejeita categoricamente as infelizes alegações apresentadas hoje contra o Paquistão pelo primeiro-ministro da Índia em Nova Délhi", afirma a nota.

"Ao invés de responder positivamente a oferta paquistanesa de cooperação e de propostas construtivas, a Índia decidiu inicar uma ofensiva propagandística", acrescenta o texto.

jaf-sz-sst/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.