Paquistão reitera compromisso contra terrorismo em encontro com os EUA

Washington, 28 jul (EFE).- O primeiro-ministro paquistanês, Yousef Razá Guilani, reiterou hoje ao presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, seu compromisso de luta contra "os terroristas e extremistas que destroem e colocam em perigo a segurança do mundo".

Combater o terrorismo "é nossa própria luta", pois vai contra os interesses do Paquistão, declarou Guilani, que está em Washington em sua primeira visita oficial desde que assumiu seu cargo em março passado.

"Lutaremos por nossa própria causa", afirmou o primeiro-ministro paquistanês, que afirmou que o seu Partido Popular (PPP) perdeu sua líder Benazir Bhutto em um atentado terrorista.

Esta é a segunda oportunidade na qual Guilani se reúne com Bush, com quem encontrou em maio em Sharm el-Sheikh durante o Fórum Econômico Mundial sobre o Oriente Médio.

O presidente americano, por outro lado, chamou a reunião com Guilani no Salão Oval de "construtiva".

Após lembrar que o Paquistão é um "forte aliado" dos EUA e uma "vibrante democracia", Bush avaliou a disposição de Islamabad de lutar contra o terrorismo, especialmente na fronteira com o Afeganistão.

Os EUA afirmam que a região fronteiriça com o Afeganistão serve de base para os talibãs afegãos e os terroristas da Al Qaeda.

Neste contexto, Guilani e Bush conversaram em sua reunião sobre o "inimigo comum" de ambos os países e a necessidade de garantir que a fronteira com o Afeganistão esteja "o mais segura possível".

"Os EUA estão decididos a ajudarem para que a democracia do Afeganistão prospere, o que é do interesse do Paquistão", afirmou o líder americano.

A ajuda dos Estados Unidos ao Paquistão para a luta contra o terrorismo chegou a US$ 9,6 bilhões nos últimos seis orçamentos desde os atentados de 11 de Setembro de 2001, informa o Departamento de Estado. EFE cae/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG