Paquistão reconhece nacionalidade de terrorista preso em Mumbai

ISLAMABAD - O governo do Paquistão reconheceu nesta quarta-feira pela primeira vez que o único terrorista detido durante os ataques de Mumbai de novembro, Ajmal Amir, conhecido como Kasab, é paquistanês.

EFE |


O secretário do Ministério de Informação, Ashfaq Ahmad Gondal, afirmou à Agência Efe que "as primeiras investigações realizadas para determinar sua identidade apontam que Kasa" é paquistanês, embora não esteja registrado em nossa base de dados".

Gondal precisou que a investigação do governo "deve continuar nos próximos dias" e ressaltou que estes dados "ainda não são conclusivos".

No entanto, o Ministério de Relações Exteriores também confirmou já que o único detido durante o atentado terrorista a Mumbai é paquistanês, de acordo com a imprensa local.

A Índia entregou há dois dias às autoridades paquistanesas um dossiê com detalhes sobre os atentados, após Islamabad insistir durante semanas a seu país vizinho que lhe fornecesse provas. O Paquistão se comprometeu, então, a examinar as provas fornecidas.

Nova Déli mantém que Kasab e outros nove terroristas do grupo Lashkar-e-Toiba (LeT), que luta pela anexação da Caxemira indiana ao Paquistão, atacaram com rifles e granadas diversos locais de Mumbai, matando 179 pessoas.

O Governo indiano havia entregado, semanas atrás, uma carta às autoridades paquistanesas, supostamente escrita por Kasab, na qual o terrorista confessava sua origem paquistanesa e pedia ajuda consular.

No entanto, até agora, o Paquistão havia se mostrado reticente a reconhecer este dado, alegando falta de provas.

    Leia tudo sobre: paquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG