Paquistão reconhece avanços nas relações com Índia

Sharm el-Sheikh (Egito), 15 jul (EFE).- O primeiro-ministro do Paquistão, Yousuf Raza Gillani, reconheceu avanços na relação de seu país com a Índia, com quem teve enfrentamentos em várias ocasiões pelo território da Caxemira.

EFE |

Gillani fez essas declarações em discurso na 15ª Cúpula dos Países Não-Alinhados (Noal), que acontece até amanhã na cidade egípcia de Sharm el-Sheikh.

"Estamos revisando com firmeza as relações com nossos vizinhos sobre a base de interesses comuns. Recentemente houve avanços nas relações com a Índia", declarou.

Segundo ele, a esperança do país é "manter o ímpeto e avançar em um compromisso mais amplo".

"Consideramos que a paz no Sudoeste Asiático pode ser conseguida a partir de uma resolução de conflitos regionais como o da Caxemira", esclareceu o primeiro-ministro do Paquistão, país que como a Índia, é uma potência nuclear.

A declaração foi feita pelo primeiro-ministro paquistanês após reconhecer que "só funcionarão as soluções regionais e globais e que apenas com ajuda militar não sejam resolvidas".

"O sucesso será multidimensional. Analisando causas e raízes desses problemas, devemos resolver disputas políticas e promover o desenvolvimento econômico e social. Isso só é possível para o Paquistão em um entorno de paz regional", argumentou.

O processo de diálogo entre as duas potências nucleares do sul da Ásia foi interrompido após o último atentado terrorista em Mumbai (antiga Bombaim), que a Índia atribui ao grupo caxemiriano Lashkar-e-Toiba, baseado no Paquistão. EFE jrg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG