As forças de segurança paquistanesas prenderam 15 pessoas pertencentes a uma organização de caridade islamita ligada ao grupo Lashkar-e-Taiba, principal suspeito dos atentados de Mumbai (172 mortos), informaram fontes oficiais.

Na periferia de Muzaffarabad, capital da Caxemira paquistanesa, as forças de segurança realizaram na noite de domingo uma operação em um acampamento da fundação Jamaat-ud-Dawa, considerada o braço político do Lashkar-e-Taiba.

Mais cedo, uma fonte dos serviços de inteligência paquistaneses havia anunciado que três pessoas haviam sido detidas na operação.

sz/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.