Paquistão lembra dois anos de morte de Bhutto

Islamabad, 27 dez (EFE).- O Paquistão lembra hoje com vários atos e homenagens em todo o país o segundo aniversário do assassinato da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto, morta em um atentado terrorista após um comício eleitoral.

EFE |

Parte da cúpula do governante Partido Popular do Paquistão (PPP) se deslocou ao mausoléu de Garhi Khuda Bakhsh, em Naudero, no sul do país, onde está enterrada a ex-líder dessa legenda.

O presidente paquistanês e viúvo de Bhutto, Asif Alí Zardari, junto aos três filhos do casamento, depositou ontem oferendas florais e rezou junto a seu túmulo.

Em discurso por causa do aniversário da morte de Bhutto, Zardari declarou que "suas ideias e ideais nunca morrerão", e assegurou que o Governo do PPP trará um "mudança positiva" ao país, segundo a agência estatal "APP".

Bhutto morreu no dia 27 de dezembro de 2007 após a realização de um comício na cidade de Rawalpindi, próxima a Islamabad, em um atentado suicida que foi precedido de disparos.

As autoridades paquistanesas e a ONU ainda se encontram imersas em uma investigação sobre as circunstâncias de sua morte.

O ataque aconteceu no parque de Liaquat, onde estão centenas de pessoas para assistir a uma homenagem à ex-primeira-ministra. EFE igb/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG