Paquistão: islamitas e governo fecham acordo para reforçar sharia

O governo paquistanês e líderes islamitas assinaram nesta segunda-feira um acordo para reforçar a sharia (lei islâmica) no Vale do Swat, onde o exército luta contra os fundamentalistas, indicou um ministro da província à imprensa.

AFP |

"Hoje foi assinado um acordo entre o governo da Província da Fronteira do Noroeste (NWFP) e Soofi Mohammed, líder islamita", declarou à imprensa em Peshawar o ministro provincial da Informação, Mian Iftijar Hussain.

"Todas as leis contrárias à sharia serão abolidas e a justiça será aplicada em função da sharia".

O acordo será aplicado no distrito de Malakand, no qual fica o famoso Vale de Swat, que já foi o local turístico mais famoso do Paquistão, antes de cair nas mãos dos talibãs paquistaneses, os que o exército tenta em vão expulsar da região.

Ontem, os talibãs paquistaneses anunciaram um cessar-fogo unilateral de 10 dias que prometeram prolongar indefinidamente se houvesse acordo sobre a aplicação da sharia.

Os Estados Unidos, que pressionam constantemente Islamabad, seu aliado chave na guerra contra o terrorismo, denunciaram acordos similares com os talibãs em vários distritos do noroeste, alegando que lhes permitiram ganhar terreno.

Por outro lado, apesar dos protestos de Islamabad, os Estados Unidos continuam disparando quase todos os dias contra as zonas tribais do noroeste, fronteira com o Afeganistão, sobre campos de talibãs afegãos ou combatentes estrangeiros da Al-Qaeda.

Nesta segunda-feira, um míssil americano matou ao menos 26 pessoas, a maioria talibãs afegãos e paquistaneses, segundo autoridades paquistanesas de Segurança.

bur-gir/lm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG