O Paquistão decretou o fechamento em todo o país dos escritórios da fundação beneficente islamita Jamaat-ud-Dawa, próxima ao grupo Lashkar-e-Taiba, suspeita número um dos atentados de Mumbai, capital financeira da Índia, anunciou nesta quinta-feira o ministério do Interior.

"Foi dada ordem de fechar os escritórios da Jamaat-ud-Dawa nas quatro províncias do país e em Azad-Cachemira", a parte desta região do Himalaya administrada pelo Paquistão, anunciou à AFP o porta-voz do ministério Shahidulá Baig.

Ouvido sobre se essa medida pressupõe a proibição formal desse movimento, o porta-voz respondeu: "Não posso garantir isso, no estado atual das coisas".

Um pouco antes, o primeiro-ministro paquistanês, Yusuf Raza Gilani, havia assegurado que seu país cumpriria suas obrigações, depois que a ONU incluísse várias organizações, entre elas a Jamaat-ud-Dawa, e indivíduos paquistaneses na lista de colaboradores do terrorismo, após os atentados que mataram 172 pessoas em Mumbai.

jaf-/lm/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.