Paquistão escolhe novo presidente neste sábado

Líderes políticos no Paquistão votam neste sábado para escolher um novo presidente do país, depois que Pervez Musharraf renunciou ao cargo no mês passado para evitar um impeachment. A votação se realiza no Parlamento e em quatro assembléias provinciais, que reúnem um total de 702 votos.

BBC Brasil |

É quase certa a escolha de Asif Ali Zardari, o viúvo da ex-líder oposicionista Benazir Bhutto.

O assassinato de Bhutto, em dezembro passado, lançou Zardari no centro do poder político.

Ele está à frente de uma frágil coalizão de governo liderada pelo Partido do Povo Paquistanês (PPP), que enfrenta uma grave crise econômica e uma insurreição islamista.

Coalizão
Segundo a correspondente da BBC em Islamabad, Barbara Plett, Zardari é um dos políticos mais controvertidos do país. Durante anos ele foi alvo de alegações de corrupção, embora nunca tenha sido condenado.

O ex-premiê Nawaz Sharif retirou o seu partido, Liga Muçulmana do Paquistão-N (PML-N), da coalizão de governo na semana passada, acusando Zardari de descumprir promessas cruciais.

Ambos divergiram sobre sucessor de Musharraf e o retorno ao cargo de juízes que haviam sido afastados no ano passado pelo então presidente.

Zardari é visto como pró-Ocidente, e colaborador na guerra contra o terror declarada pelo governo americano.

Se ele se tornar presidente, terá que conciliar as exigências dos Estados Unidos, do poderoso Exército paquistanês e o forte sentimento antiamericano no país.

Plett disse que Musharraf tentou fazer isso e fracassou. Os paquistaneses esperam que Zardari tenha mais sucesso, mas encontram pouco em seu passado para encorajar confiança.

Os outros candidatos à Presidência são Saeeduz Zaman Siddiqui, um ex-juiz apoiado por Nawaz Sharif, e Mushahid Hussain Sayed, indicado pelo PML-Q, que apoiou Musharraf.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG