Paquistão encontra suposta penúltima casa de Bin Laden

Residência de dois andares na cidade paquistanesa de Haripur teria sido abrigo de líder terrorista antes de 2005

iG São Paulo |

A agência de inteligência paquistanesa acredita ter encontrado mais uma casa na qual o líder terrorista Osama bin Laden, morto em maio de 2011, viveu no país. Em depoimento, uma das viúvas do criador da Al-Qaeda disse que ele teve cinco casas e quatro filhos durante o tempo que viveu foragido após os ataques de 11 de Setembro de 2001 .

Leia também: Bin Laden teve 4 filhos e 5 casas depois do 11 de Setembro, diz viúva

AP
A casa onde Osama bin Laden teria vivido em Haripur, no Paquistão (08/03)

O governo paquistanês acredita ter encontrado a penúltima casa em que Bin Laden viveu (a última, na qual foi morto, foi demolida), na cidade de Haripur. Trata-se de uma residência de dois andares no fim de uma rua de terra.

De acordo com o investigador aposentado Shaukat Qadir, que passou os últimos oito meses estudando os movimentos de Bin Laden, a polícia encontrou a casa em novembro, com base em descrições da viúva mais jovem do terrorista, Amal Ahmed Abdel-Fatah al-Sada.

Amal, uma iemenita de 30 anos que está sob custódia da polícia paquistanesa desde a operação que matou Bin Laden, afirmou ter se casado com o saudita no Afeganistão antes dos ataques do 11 de Setembro.

Depois do atentado, a família se “dispersou” e ela se escondeu durante oito ou nove meses em Karachi no Paquistão.

O casal se reencontrou em Peshawar, onde permaneceu por cerca de três anos, mudando-se depois para o vilarejo de Swat e para a cidade de Haripur.

Em 2005, Bin Laden e as três esposas passaram a viver em uma mansão em Abbottabad onde o terrorista foi morto.

De acordo com Qadir, a viúva de Bin Laden deu informações vagas sobre a casa, dizendo apenas a região e que ela tinha dois andares e um porão. As autoridades acreditam que a residência foi usada enquanto a casa em Abbottabad era construída.

A viúva de Bin Laden disse que teve dois filhos – Aasia, nascida em 2003, e Ibrahim, em 2004 - em hospitais mantidos pelo governo do país. Nas duas ocasiões ela permaneceu por apenas “duas ou três horas” no local e usou identidades falsas.

Na mansão onde Bin Laden foi morto, Amal teve mais dois bebês – Zainab, em 2006, e Hussein, em 2008.
O advogado das três viúvas de Bin Laden, Mohammed Amir Khalil, afirmou que em abril elas serão acusadas formalmente de permanecer ilegalmente no Paquistão. Se condenadas, poderão receber uma sentença máxima de cinco anos de prisão.

Com AFP e AP

    Leia tudo sobre: bin ladenpaquistãoeuaal qaedaterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG