avião espião americano - Mundo - iG" /

Paquistão encontra destroços de avião espião americano

Militares do Paquistão afirmaram nesta quarta-feira ter encontrado os destroços de uma aeronave teleguiada de espionagem, possivelmente americana, que teria caído em território paquistanês, nas proximidades da fronteira com o Afeganistão. O pequeno avião teria sido encontrado na região tribal do Wazaristão do Sul na terça-feira.

BBC Brasil |

Um porta-voz militar paquistanês negou à BBC que a aeronave tenha sido derrubada.

"Uma aeronave teleguiada de vigilância, caiu deste lado da fronteira enquanto voava sobre a fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão", disse o porta-voz, que afirmou ainda que agentes de segurança examinam no momento o objeto.

Militares e agentes de inteligência paquistaneses acreditam que ela seja do Exército americano.

Tensão crescente
Militares dos Estados Unidos não disseram se perderam uma aeronave, mas afirmaram que nenhum de seus aviões foi derrubado.

Mas residentes entrevistados pela agência de notícias AFP afirmam que habitantes locais derrubaram a aeronave a tiros.

O incidente ocorre em uma época de tensões crescentes entre militares paquistaneses e americanos, dois supostos aliados na luta contra militantes do Talebã que atuam no Afeganistão e buscam refúgio em áreas tribais paquistanesas.

Há relatos recentes de que soldados do Paquistão abriram fogo contra militares americanos para impedir que estes entrassem no país para perseguir militantes.

Há anos, os EUA vinham respeitando o acordo firmado com o governo paquistanês de restringir sua atuação ao território afegão, mas recentemente aconteceram pelo menos quatro incursões militares americanas no lado paquistanês.

A opinião pública paquistanesa é amplamente desfavorável à presença de soldados americanos no país.

Na terça-feira, ocorreu um encontro bilateral entre os presidentes americano, George W. Bush e paquistanês, Ali Zardari, em Nova York, onde os dois participaram da abertura da Assembléia Geral da ONU.

Bush afirmou que deseja ajudar o Paquistão "a se proteger".

Violência
A violência prossegue no país. Na quarta-feira , um atentado suicida matou uma garota de 11 anos em Quetta, capital do Baloquistão, considerada um reduto de líderes do Talebã.

Um homem avançou com um carro-bomba contra um posto militar, ferindo 22 pessoas, sendo que 11 delas, soldados.

Os militares dizem ter morto 50 militantes na terça-feira em uma operação em zonas tribais. Eles afirmam ter bombardeado uma escola, que serviria de esconderijo de militantes e, em confrontos diretos, expulsado cerca de 500 militantes que fugiram abandonando grandes quantidades de munição.

Em outro incidente, também na zona fronteiriça com o Afeganistão, na terça-feira, seis pessoas morreram e 15 ficaram feridas quando tropas de choque abriram fogo contra uma multidão que protestava contra o corte de eletricidade, água e gás.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG