Paquistão e militantes islamitas anunciam acordo de paz

O governo do Paquistão e os combatentes islâmicos pró-Talibã chegaram a um acordo de paz no Vale de Swat (noroeste), após vários meses de violência, anunciou à AFP um membro do governo provincial.

AFP |

As conversações que resultaram no acordo de paz são diferentes das realizadas há dois meses pelo novo governo de Islamabad com os talibãs paquistaneses próximos da rede Al-Qaeda nas zonas tribais.

Esses últimos contatos ainda não chegaram a nenhum resultado, mas já provocaram críticas dos Estados Unidos.

Segundo o acordo alcançado nesta quarta-feira, o Exército paquistanês irá se retirar progressivamente do Vale de Swat, na Província da Fronteira do Noroeste (NWFP), e a lei islâmica será aplicada de forma mais ampla que até agora, explicou o ministro da NWFP, Bashir Bilur.

Em contrapartida, os islamitas se comprometeram a fechar os campos de treinamento e encerrar os atentados realizados principalmente contra o Exército e a Polícia, segundo Bilur.

O Exército lançou uma grande ofensiva em outubro de 2007 para expulsar de Swat os militantes leais a Maulana Fazlullah, um sacerdote radical pró-talibã que realizou uma ofensiva para reforçar a aplicação da lei islâmica (sharia) no Vale.

str-rj/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG