Paquistão e Afeganistão decidem desenvolver estratégias antiterroristas

Islamabad, 3 ago (EFE).- O primeiro-ministro paquistanês, Yousaf Raza Gillani, e o presidente afegão, Hamid Karzai, reunidos em Colombo, decidiram hoje desenvolver estratégias antiterroristas conjuntas e continuar os contatos bilaterais.

EFE |

Segundo um comunicado do Ministério de Exteriores paquistanês, as duas partes coincidiram na "necessidade" de aproximar posições, com o objetivo de desenvolver uma estratégia "política, militar e de inteligência" comum.

Além disso, decidiram coordenar os esforços no controle da fronteira para evitar a passagem de terroristas.

Os líderes decidiram que os ministros de Exteriores dos dois países se reunirão para preparar as bases, a fim de intensificar a cooperação e criar um clima de "confiança".

Além disso, contarão com a colaboração das tropas da coalizão mobilizadas no Afeganistão e da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), sob comando da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Os léderes destacaram os "fortes vínculos" entre Paquistão e Afeganistão, segundo a fonte.

A reunião, que ocorreu durante a 15ª cúpula da Associação para a Cooperação Regional no Sul da Ásia (Saarc, em inglês), se desenvolveu em uma "atmosfera cordial", acrescentou a nota.

O encontro ocorre em um momento de tensão entre as Administrações dos dois países, já que as autoridades afegãs responsabilizaram os serviços de inteligência paquistaneses de terem organizado o atentado contra a Embaixada da Índia em Cabul, que no mês passado deixou 58 mortos.

Além disso, o Executivo afegão também afirmou que os serviços de inteligência estão envolvidos na tentativa de assassinato de Karzai em abril deste ano e no ataque à prisão de Kandahar, da qual fugiram cerca de 900 prisioneiros em junho. EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG