Paquistão e Afeganistão ampliam cooperação contra insurgência

Islamabad, 15 out (EFE).- Altos comandantes militares de Paquistão, Afeganistão e Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) discutiram hoje as operações contra a insurgência na fronteira entre os dois países e concordaram sobre a necessidade de maior coordenação.

EFE |

O chefe do Exército paquistanês, Ashfaq Pervez Kiyani, O líder das forças afegãs, Bismulá Khan, e o comandante das tropas da Otan destacadas no Afeganistão, David McKiernan, tiveram hoje um encontro em Rawalpindi, próximo a Islamabad.

Segundo um comunicado das Forças Armadas paquistanesas, "no encontro foram revisadas as operações atuais e a situação de segurança ao longo da fronteira" afegão-paquistanesa e se discutiu "medidas para melhorar a eficácia" das operações militares em andamento na região.

"Enquanto o fórum expressou sua satisfação com o nível atual de cooperação, também discutiu medidas para melhorar a coordenação e aumentar a cooperação para evitar mal-entendidos", diz o comunicado, que mostrou o "compromisso" dos comandantes militares em "restabelecer a paz e a segurança na zona".

Nos últimos dois meses se registraram nas zonas tribais paquistaneses mais de uma dez ataques de aviões não tripulados das forças da coalizão liderada pelos EUA no Afeganistão.

As tropas paquistanesas chegaram inclusive a disparar em várias ocasiões em 25 de setembro contra helicópteros americanos da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), sob comando da Otan.

O Governo e o Exército paquistanês reiteraram que protegerão a soberania do país e não permitirão incursões de forças estrangeiras em seu território.

Os EUA criticaram repetidamente o Paquistão por permitir que seu cinturão tribal fronteiriço com o Afeganistão sirva de refúgio para talibãs e terroristas da rede Al Qaeda. EFE igb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG