Paquistão diz que se defenderá se for atacado

O primeiro-ministro paquistanês Yusuf Raza Gilani reiterou nesta segunda-feira que seu país não quer a guerra, mas que está preparado para se defender se for atacado, num momento em que num momento em que a tensão com a Índia se acentua em torno da autoria dos atentados de Mumbai.

AFP |

Estas declarações coincidem com as do ministro indicano das Relações Exteriores, Pranab Mujerjee, que assegurou que a Índia "explora todas as opções" para pressionar o Paquistão a fim de que cumpra com sua promessa de combater o terrorismo em suas fronteiras.

As relações entre o Paquistão e a Índia, duas potências nucleares vizinhas, se deterioraram com os atentados de Mumbai em 26 de novembro, que deixaram 172 mortos, incluindo nove dos dez autores. A Índia atribuiu os ataques a militantes oriundos do Paquistão.

mmg/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG