Paquistão diz que principal líder taleban paquistanês está morto

Islamabad - O principal líder dos talebans paquistaneses, Baitula Mehsud, cujas forças operam em uma região tribal fronteiriça com o Afeganistão, morreu após vários dias em estado de coma, assegurou hoje uma fonte do Serviço Secreto do país (ISI).

EFE |

No entanto, a informação sobre a morte de Mehsud, acusado pelo governo local de estar por trás do assassinato de Benazir Bhutto, foi desmentida pelo movimento que o taleban lidera, segundo a televisão local.

"Nossos contatos na região nos confirmam que Baitula morreu. Ele se encontrava em estado muito grave. Era uma figura importantíssima no movimento insurgente, e por isso os talebans continuarão negando sua morte", explicou o porta-voz do ISI, Zafar Iqbal.

O porta-voz do ISI acrescentou que a morte de Mehsud não terá "conseqüências importantes".

"Em breve, eles escolherão um novo líder. O palco não vai mudar radicalmente com ou sem Mehsud", disse.

Porta-vozes do Exército e do Ministério do Interior consultados pela Efe deram credibilidade à versão da morte de Mehsud, mas não a confirmaram diretamente.

"Ele estava muito doente, isso todos sabiam. Mas é preciso ter cuidado com estas informações. Não seria a primeira vez que se dá um líder importante por morto e depois ele 'revive'", disse o porta-voz das Forças Armadas, Athar Abbas.

As autoridades paquistanesas sabiam que Mehsud sofria de diabetes e de problemas renais e que tinha aproximadamente 34 anos. 

Leia mais sobre: Taleban 

    Leia tudo sobre: taleban

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG