Paquistão diz que investigará atentados junto com a Índia

Islamabad, 13 jan (EFE).- O primeiro-ministro paquistanês, Yousef Raza Guilani, disse hoje que o Paquistão compartilhará com a Índia no momento oportuno o resultado de suas investigações sobre os atentados terroristas de Mumbai e disse querer trabalhar em conjunto com o país vizinho.

EFE |

Em declarações ao Parlamento, Guilani declarou que o dossiê que Nova Déli entregou ao Paquistão não contém "provas", mas "algumas informações".

"O que recebemos da Índia é algo de informação. Digo informação porque não são provas. Precisam ser examinadas cuidadosamente", disse Guilani em referência ao dossiê, que contém conversas telefônicas interceptadas, o interrogatório ao único terrorista detido e outros detalhes sobre o massacre.

Guilani aproveitou a oportunidade para reiterar sua oferta de colaboração na investigação das autoridades indianas.

O "caminho" que ambos os países devem seguir durante é de uma "cooperação séria e sustentada", manteve o primeiro-ministro.

Nova Déli sustenta que os ataques do fim de novembro, que mataram 179 pessoas, foram cometidos pelo grupo caxemiriano Lashkar-e-Toiba (LeT), mas afirma que eles devem ter contado com a colaboração de alguma "agência oficial" paquistanesa, em clara alusão a seus serviços secretos. EFE igb/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG