Paquistão diz que existem 10 mil terroristas estrangeiros no país

Islamabad, 21 abr (EFE).- O ministro do Interior paquistanês, Rehman Malik, calculou hoje em dez mil o número de terroristas estrangeiros no Paquistão e assegurou que estes estão dando assistência e treinamento à insurgência talibã.

EFE |

O ministro deu tais declarações durante uma cerimônia no Escritório Nacional de Polícia em Islamabad, segundo o canal de televisão privado "Dawn TV".

Malik relatou que os insurgentes obtêm ajuda econômica estrangeira e estão utilizando emissoras de rádio ilegais para instigar os paquistaneses à violência.

Além disso, o responsável pela pasta de Interior assegurou que as autoridades apreenderam nos últimos meses grandes quantidades de moeda nacional afegã e de armamento procedente deste país vizinho.

"O Governo paquistanês tem provas sólidas do envolvimento de afegãos em atividades terroristas no país", disse.

Uma fonte dos serviços secretos paquistaneses disse recentemente à Agência Efe que seu organismo calculava em cerca de dois mil o número de estrangeiros presentes no Paquistão "para participar de atividades terroristas" sob a tutela da rede criminosa internacional Al Qaeda.

Segundo esta fonte, a Al Qaeda possui centenas de membros no Paquistão, enquanto que a insurgência talibã paquistanesa conta com pelo menos 16 mil homens, 2.500 deles no vale de Swat (norte), onde o Governo do país ratificou recentemente um acordo de paz com os fundamentalistas. EFE igb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG