Paquistão defende diálogo e pede que Índia reposicione suas tropas

Islamabad, 30 dez (EFE).- O ministro de Relação Exteriores do Paquistão, Shah Mehmood Qureshi, defendeu hoje o diálogo para diminuir a escalada de tensão com a Índia e pediu ao país vizinho que, como sinal de boa vontade, recoloque suas tropas na fronteira entre as potências para posições de tempos de paz.

EFE |

Em mensagem televisionada, Qureshi lembrou que "o diálogo está no interesse dos dois países".

"Devemos nos sentar na mesa (de negociações) e usar os canais diplomáticos" para resolver a crise por causa dos atentados de Mumbai, declarou o ministro, segundo a versão apresentada pela imprensa digital.

O chefe da diplomacia paquistanesa propôs à Índia que "recoloque" suas tropas na fronteira em "posições de tempos de paz" e reiterou sua oferta de enviar uma delegação para Nova Délhi para ajudar na investigação dos ataques terroristas do final de novembro.

Além disso, Qureshi disse que durante os últimos dois dias as potências nucleares do Sul da Ásia deram passos para diminuir as tensões que surgiram durante o último mês.

A resposta em Nova Délhi não se fez esperar e chegou através do ministro de Relações Exteriores da Índia, Pranab Mukherjee, que negou que as tropas indianas tenham se mobilizado ou reforçado na fronteira com o Paquistão e declarou que qualquer movimento militar deve ser atribuído a "exercícios normais de inverno" que acontecem a cada ano.

"Nem há mobilização nem há escalada de tensão", declarou o ministro à imprensa, citado pela agência indiana "PTI". EFE igb/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG