Paquistão cria corte de apelação islâmica

As autoridades paquistanesas anunciaram neste domingo a criação de uma corte de apelação islâmica em uma província do noroeste do país, como parte de um acordo de paz assinado com os insurgentes talibãs.

AFP |

"O governo da Província da Fronteira do Noroeste anuncia a criação de uma corte de apelação islâmica na zona de Malakan", declarou o ministro da Informação da província, Mian Iftijar Husain.

"Dois juízes foram nomeados para presidir a corte. Agora o governo cumpriu suas promessas", acrescentou.

A decisão do governo foi anunciada ao mesmo tempo que o Exército paquistanês mantém a ofensiva militar contra as milícias talibãs que assumiram o controle de vários distritos da zona de Malakan, a 100 quilômetros da capital Islamabad.

O governo paquistanês aceitou em fevereiro a imposição da lei islâmica (sharia) no vale del Swat, uma antiga zona turística, em troca de um cessar-fogo com a violenta rebelião liderada pelo clérigo Sufi Fazlulah.

Mas os talibãs não entregaram as armas e no início de abril 500 milicianos invadiram os distritos de Baixo Dir e Buner, onde anunciaram a imposição da sharia e aterrorizaram a população, o que levou o governo a lançar uma vasta ofensiva.

str-jaf/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG