Paquistão condena guardas a morte por estuprar e matar criança

Islamabad, 31 ago (EFE).- Um tribunal paquistanês condenou à morte dois guardas de trânsito por sequestrar, estuprar e matar uma menina de 3 anos na cidade de Karachi, informou hoje o canal de TV local Dawn.

EFE |

A corte antiterrorista de Karachi condenou os guardas Bashir Ahmed e Noor Mohammed a cumprirem dez anos de prisão antes de serem executados.

Os dois terão ainda que pagar 100 mil rúpias (US$ 1.220) à família da vítima, caso contrário permanecerão mais três anos na prisão.

A criança foi sequestrada em julho passado e, dias depois, seu corpo mutilado foi encontrado pela Polícia.

A investigação do crime, que levantou forte polêmica no Paquistão, determinou que a criança foi estuprada antes de morrer.

Segundo o advogado de defesa de direitos humanos Zia Awan, citado pela "Dawn", o veredicto demorou menos de dois meses para sair, algo "excepcional" para os padrões paquistaneses. EFE igb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG