Paquistão condena ataque de forças internacionais que matou 20

Uma autoridade do governo paquistanês qualificou de agressão contra a soberania do país o ataque aéreo de forças internacionais posicionadas no vizinho Afeganistão, que matou 20 pessoas nesta quarta-feira, incluindo civis.

AFP |

"É uma agressão direta contra a soberania do Paquistão e o povo do Paquistão tem o direito de esperar que as Forças Armadas paquistanesas defendam a soberania de seu país e adotem as medidas necessárias para responder a tais ataques", afirma um comunicado assinado pelo governador da província da Fronteira Noroeste, Owais Ahmed Ghani, nomeado pelo governo de Islamabad.

"Civis paquistaneses inocentes, entre eles mulheres e crianças, foram martirizados", acrescenta a nota, que revela ainda que o ataque deixou "pelo menos 20 mortos".

Mais cedo, a informação era de que pelo menos 15 pessoas, incluindo vários civis, morreram no noroeste do Paquistão em um ataque de helicópteros da força internacional que opera no Afeganistão.

"Quatro helicópteros de combate atravessaram a fronteira e realizaram o ataque", disse à AFP uma autoridade paquistanesa, que pediu para não ser identificada.

"Helicópteros procedentes do Afeganistão estão envolvidos", confirmou à AFP Mowaz Khan, funcionário do distrito tribal do Waziristão do Sul, onde ocorreu o ataque.

Apenas as tropas americanas e britânicas que operam no sul do Afeganistão, dentro da força internacional, têm este tipo de helicóptero, destacaram as fontes.

str-rj/LR/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG