Paquistão bombardeia esconderijos de islamitas em Buner

O Exército paquistanês lançou nesta terça-feira uma ofensiva contra supostos esconderijos de rebeldes islamitas no distrito de de Buner (noroeste), do qual os talibãs se apoderaram na semana passada, apesar do cessar-fogo vigente.

AFP |

O Exército lançou uma operação militar em Buner, confirmou o general Athar Abbas, porta-voz das Forças Armadas.

Na semana passada, os talibãs começaram a se retirar do distrito de Buner (noroeste do Paquistão), segundo anunciou um líder religioso que negocia com os combatentes islamitas, Maulana Soofi Mohammad.

Os Estados Unidos manifestaram uma forte preocupação pela queda de Buner, a apenas 100 km de Islamabad, nas mãos de islamitas. O Paquistão é um aliado-chave de Washington desde 2001 na "guerra contra o terrorismo".

A retirada aconteceu depois que funcionários governamentais indicaram que acatariam plenamente o controverso acordo para a aplicação da lei islâmica (sharia) na região de Malakand, que inclui Buner e Swat, ratificado há menos de duas semanas pelo presidente paquistanês Asif Ali Zardari.

Cem paramilitares enviados pelo governo tomaram posição em algumas delegacias de Buner e patrulharam durante três dias antes que os combatentes e as autoridades locais confirmassem o início da retirada.

O presidente paquistanês autorizou o acordo para aplicar a sharia em Malakand, que tem uma população de três milhões de pessoas, como parte dos esforços para pôr fim à cruel insurgência talibã.

O clérigo radical Maulana Fazlulah lançou há dois anos uma violenta campanha para aplicar a sharia no vale de Swat, que incluiu a morte por decapitação de funcionários e a destruição de escolas de meinas e um êxodo de milhares de pessoas.

shk-jaf-mmg/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG