Principal rota utilizada pela força internacional é fechada horas depois de um ataque matar três soldados paquistaneses

O Paquistão fechou nesta quinta-feira a principal área usada pela Otan para enviar material às tropas da organização no Afeganistão. A decisão foi tomada horas depois de um suposto ataque da força internacional ter matado três soldados paquistaneses.

"Suspendemos a entrada dos caminhões de abastecimento da Otan por motivos de segurança", declarou à AFP um oficial da unidade paramilitar do Corpo de Fronteira do Paquistão na cidade de Peshawar, que pediu anonimato.

Duas fontes na área de fronteira de Torjam, no distrito paquistanês de Jyber, e um diplomata americano confirmaram que os comboios da Otan não foram autorizados a cruzar a fronteira. Caminhões e tanques de gasolina estão parados em Torjam, que fica ao norte de Peshawar, e não está claro se o posto será reaberto.

Preocupados com a possibilidade de ficar sem os materiais, comandantes americanos no Afeganistão buscam rotas alternativas na Ásia Central, sem sucesso até agora.

O bloqueio da principal rota utilizada pela Otan e pelos soldados americanos no Afeganistão é algo raro, e sinaliza uma piora no relacionamento militar entre o Paquistão e os Estados Unidos.

Comandantes militares paquistaneses acusaram a Otan de ter matado três soldados do país nesta quinta-feira em um ataque executado por helicópteros, o terceiro incidente do tipo em uma semana.

A Isaf (força da Otan no Afeganistão) negou que seus helicópteros tenham entrado no espaço aéreo do Paquistão, e informou que o incidente está sendo investigado.

O ministro do Interior do Paquistão, Rehmamn Malik, disse que os ataques da Otan no Paquistão estão sendo encarados muito seriamente. "Vamos ter que analisar se somos aliados ou inimigos", afirmou.

Com AFP e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.