Islamabad, 19 set (EFE).- As forças de segurança paquistanesas detiveram hoje duas pessoas e apreenderam um arsenal de armas durante uma batida contra escritórios de uma empresa de segurança contratada pela embaixada dos Estados Unidos.

O policial Ran Akram explicou que foram encontrados 61 rifles de assalto e nove pistolas que não tinham licença legal nas dependências da Inter-Risk, empresa que faz a segurança da embaixada.

Em coletiva de imprensa, Akram explicou que as forças de segurança buscavam o proprietário da companhia, que estaria envolvido em um caso de fraude.

Segundo a "Dawn TV", o primeiro-ministro, Yousef Razá Gillani; o ministro do Interior, Rehman Malik, e a embaixadora americana em Islamabad, Anne W. Patterson, tiveram reuniões para discutir a concessão de licenças de porte de armas para a companhia.

O canal informa também que a companhia obteve permissões especiais do Governo paquistanês para o uso de rifles sofisticados.

Akram disse que a Polícia está investigando se outras empresas de segurança privada estão utilizando armas sem permissão.

O porta-voz da Embaixada dos EUA no Paquistão, Rick Snelsire, confirmou que um contrato havia sido assinado com a Inter-Risk para garantir a segurança dos diplomatas e funcionários americanos. EFE igb/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.