Paquistão anuncia captura de fortaleza do Taliban; 80 morrem

Por Augustine Anthony ISLAMABAD (Reuters) - Soldados paquistaneses capturaram a principal fortaleza do Taliban num distrito a 100 quilômetros da capital em um violento combate no qual 80 militantes morreram, informaram os militares na quarta-feira.

Reuters |

O confronto do Vale do Swat e nos distritos vizinhos de Buner e Dir forçaram cerca de 1,5 milhão de pessoas a abandonarem suas casas. Cerca de 550 mil pessoas já haviam deixado a região.

Os Estados Unidos ofereceram 110 milhões de dólares ao Paquistão para ajudar os desabrigados e afirmou que estava tentando ajustar 30 anos de política norte-americana "incoerente" com relação ao país detentor de armas nucleares.

Os militares afirmaram que as forças de segurança haviam capturado o vilarejo de Sultanwas, no distrito de Buner, onde o Taliban construiu uma fortaleza com bunkers de concreto.

"As forças de segurança desativaram Sultanwas na noite passada após intensos confrontos. De acordo com as informações disponíveis, 80 militantes terroristas foram mortos", disse o general-de-divisão Athar Abbas, porta-voz dos militares, em uma entrevista coletiva. Um soldado morreu e nove ficaram feridos, afirmou ele.

Encorajado por um pacto de paz em fevereiro, o Taliban transferiu-se do Swat para Buner no começo de abril, confrontando-se com a polícia e com moradores numa tentativa de impor um domínio linha-dura.

A investida do Taliban numa área tão próxima a Islamabad fez soar o alarme, tanto doméstico como no exterior. Os EUA criticaram o pacto feito em fevereiro. Com ele, as autoridades esperavam levar paz ao Swat.

Operações paquistanesas contra militantes, em especial em áreas perto da fronteira com o Afeganistão, no noroeste do país, são parte essencial dos planos dos EUA para derrotar a Al Qaeda e levar estabilidade ao Afeganistão.

O Exército atacou militantes em Buner e em Dir no fim do mês passado e lançou uma ofensiva no Swat em 8 de maio.

Após desativar muitas fortalezas e depósitos do Taliban nas montanhas do Swat, os soldados estão combatendo militantes nas cidades, onde se acredita que milhares estejam escondidos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG