Paquistão adverte EUA sobre conseqüências de bombardeios em zonas tribais

O Paquistão advertiu nesta segunda-feira o general americano David Petraeus que os disparos de mísseis americanos contra redutos islamitas no noroeste do país podem desencadear uma onda de violência na região.

AFP |

O alerta foi transmitido pelo ministro paquistanês da Defesa, Chaudhry Ahmad Mukhtar, ao general Petraeus, novo comandante de operações militares dos Estados Unidos no Afeganistão e Iraque, durante uma reunião em Rawalpindi, quartel-general do Exército paquistanês, perto de Islamabad.

"O Paquistão pediu aos Estados Unidos que respeitem sua soberania e integridade territorial, pois os freqüentes ataques com aviões sem piloto podem gerar sentimentos antiamericanos e criar uma onda de indignação e protestos", afirmou o ministério da Defesa em um comunicado.

O ministério paquistanês das Relações Exteriores convocou em 29 de outubro a embaixadora americana em Islamabad, Anne Paterson, para comunicar uma "protesto enérgico" pelo disparo de mísseis nas zonas tribais de fronteira com o Afeganistão

Desde 13 de agosto, aviões sem piloto, provavelmente das forças americanas posicionadas no Afeganistão, executaram 18 bombardeios contra supostos redutos das milícias talibãs e de forças vinculadas à Al-Qaeda.

O Paquistão emitiu vários e infrutíferos protestos contra os ataques, que em muitos casos mataram civis.

Na última operação, no dia 31 de outubro nos distritos tribais do Waziristão do Sul e do Norte, 32 insurgentes morreram, segundo autoridades paquistanesas.

sg/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG