Paquistão acusa viúvas de Bin Laden de viver ilegalmente no país

As três mulheres estão detidas desde maio, quando forças especiais dos EUA mataram o então líder da Al-Qaeda

iG São Paulo |

AP
Máquinas trabalham na demolição da casa em Abbottabad (26/2)
O Paquistão acusou as três viúvas do fundador da Al-Qaeda, Osama bin Laden , de entrar e viver ilegalmente no país, anunciou nesta quinta-feira o ministro do Interior, Rehman Malik. As três mulheres estão detidas no Paquistão desde maio, quando forças especiais dos EUA invadiram a casa onde elas, Bin Laden e várias de seus filhos moravam em Abbottabad . Os membros da força Seal mataram com disparos Bin Laden , cujo corpo oficialmente foi enterrado no mar .

Controvérsia: Corpo de Bin Laden não foi jogado ao mar, revela WikiLeaks

Destruição: Paquistão demole casa onde Osama Bin Laden foi morto

Rehman disse que as três mulheres foram acusadas na corte, mas não revelou quando. Não está claro se elas têm um advogado. Segundo ele, as crianças estão livres para deixar o Paquistão, mas poderiam ficar com suas mães enquanto durar o julgamento.

Hashmat Habib, um especialista legal paquistanês contatado sobre o caso, disse que a pena máxima que as mulheres podem receber é de cinco anos na prisão. Um de seus parentes visitou o Paquistão recentemente para pedir que as autoridades as deixem sair do país. A decisão de acusá-las pode ser uma parte formal do processo.

Extradição: Paquistão inicia trâmites para repatriar mulheres de Bin Laden

Expectativa: Ex-vizinhos de Bin Laden no Paquistão sonham com volta à normalidade

Sabe-se que uma das mulheres é do Iêmen, enquanto outra é da Arábia Saudita. A nacionalidade da terceira mulher não está clara.

Bin Laden, alvo de uma ampla caça internacional, vivia na cidade militar paquistanesa de Abbottabad por cinco anos antes de a CIA (Agência de Inteligência dos EUA) rastrear seu paradeiro. A ação unilateral dos EUA humilhou e irritou o Paquistão, que também enfrentou questões desconfortáveis sobre como não sabia da presença de Bin Laden no país.

Uma comissão do governo investiga a questão, mas poucos especialistas esperam que ela chegue a quaisquer respostas. Seus membros entrevistaram as mulheres de Bin Laden. No mês passado, o governo destruiu o complexo de três andares onde o clã de Bin Laden vivia, removendo uma lembrança concreta da associação do país com o homem mais procurado do mundo.

*Com AP

    Leia tudo sobre: paquistãobin ladeneuaal qaedaterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG