Paquistão acha que diplomacia internacional ajuda a reduzir tensão com Índia

Islamabad, 13 dez (EFE).- O primeiro-ministro paquistanês, Yousaf Raza Gillani, disse hoje que a diplomacia internacional está ajudando a diminuir a tensão entre a Índia e o Paquistão, que aflorou após os recentes atentados terroristas em Mumbai.

EFE |

Em declarações à imprensa local, o primeiro-ministro descartou a possibilidade de que a Índia realize um ataque aéreo em território paquistanês, já que é um "Estado responsável".

No entanto, Gillani reconheceu que levará um tempo para normalizar as relações entre as duas potências nucleares do sul da Ásia, segundo o canal "Geo TV".

Além disso, o chefe do Governo paquistanês afirmou que a Índia não compartilhou ainda com o Paquistão nenhuma prova sobre os ataques, e reiterou que seu Executivo não permitirá utilizar o território paquistanês para lançar ataques contra outro país.

Gillani insistiu também em que Islamabad não entregará nenhum detido ou suspeito a Nova Délhi, como esta reivindica, mas eles serão julgados de acordo com as leis paquistanesas, caso haja provas contra os mesmos.

As autoridades indianas acusaram o grupo islâmico Lashkar-e-Toiba (LeT), que luta pela anexação da Caxemira indiana ao Paquistão, pela série de ataques terroristas em Mumbai no final de novembro, que causou a morte de 188 pessoas.

Os dois países protagonizaram uma escalada de tensão desde então, embora a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, tenha visitado a área para acalmar os ânimos. EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG