Paquistaneses continuam fuga de combates entre Exército e talibãs

Genebra, 26 mai (EFE).- Os habitantes das áreas do Paquistão onde são travados os combates entre o Exército e os talibãs continuam fugindo em massa, afirmou hoje as Nações Unidas, que diariamente registram 126 mil novos deslocados.

EFE |

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) precisou que o número de deslocados dos distritos de Swat, Lower Dir e Buner chegou a 2,4 milhões, segundo o resultado de um rápido censo realizado pelas autoridades locais.

Esse número, no entanto, pode diminuir levemente no processo de verificação que está previsto para determinar se há deslocados que se inscreveram mais de uma vez, a fim de receber mais ajuda humanitária, disse o porta-voz do Acnur, Ron Redmond.

Embora não tenha garantido que seja esse o caso, Redmond disse que já aconteceu em outras crises de deslocamento no Paquistão ou outros países, e que, para evitar isso, agora se pratica uma prova de reconhecimento da íris do deslocado.

As informações dos deslocados ficam em uma base de dados digital, o que garante que "cada família recebe a ajuda a que tem direito", disse o porta-voz.

Segundo o Acnur, muitas pessoas continuam presas nas áreas de conflito, mas Redmond disse que não se sabe quantas são exatamente e as condições nas quais se encontram.

O porta-voz confirmou que, cada vez que se suspende o toque de recolher por algumas horas, as estradas de saída dos distritos afetados ficam congestionadas e que as transportadoras aproveitaram para triplicar os preços.

A situação dos deslocados é agravada pela atual onda de calor, com temperaturas de quase 50 graus centígrados em algumas regiões do Paquistão, confirmou hoje a Organização Meteorológica Mundial. EFE is/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG