Absolvido em primeira instância, o fotógrafo britânico Jason Fraser foi condenado nesta quinta-feira pela Corte de Apelações de Paris por ter tirado fotos da princesa Diana e de Dodi al-Fayed em um iate, em agosto de 1997 em Portofino, na Itália.

Jason Fraser, 41 anos, estava entre os cerca de dez de paparazzi que tiraram as primeiras fotos do casal formado por Lady Di e Dodi al-Fayed, pouco antes da morte de ambos em um acidente de carro em Paris, no fim de agosto de 1997.

Fraser foi processado por Mohamed al-Fayed, o pai de Dodi, por ter tirado fotos dos dois em poses lascivas em um iate ancorado na baía de Portofino, e ter vendido as imagens aos jornais The Daily Mail e The Sun.

Como as fotos também foram publicadas pelas revistas franceses Paris Match e France Dimanche, a Justiça francesa tinha competência para julgar o caso.

Nesta quinta-feira, a Corte de Apelações considerou o fotógrafo e o editor-chefe da France Dimanche, Ghislain Leleu, culpados de violação da intimidade da vida privada, e condenou os dois a pagar uma multa de 3.000 euros cada um.

O paparazzo também terá que pagar 5.000 euros a Mohamed al-Fayed.

dom/yw/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.