Os cartões de memória de várias câmeras fotográficas foram confiscados de quatro paparazzi que se instalaram diante da mansão de veraneio do multimilionário chefe de Governo italiano, Silvio Berlusconi, na ilha de Sardenha, informou a imprensa local.

Os fotógrafos, todos italianos, foram surpreendidos com a ação dos agentes de segurança quando estavam a alguns metros da luxuosa residência do líder político, envolvido nos últimos meses numa série de escândalos sexuais.

Mas Berlusconi já não se encontra na Sardenha, uma vez que decidiu passar alguns dias de "descanso e anti-estresse" em sua mansão de Milão, norte da Itália.

bur-kv/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.