Papais Noéis amargam falta de emprego nos EUA

O sindicato dos Papais Noéis americanos anunciou que as contratações de seus afiliados para trabalhos neste Natal caíram significativamente em relação a dezembro do ano passado. Nos Estados Unidos, nas semanas que antecedem o Natal, o Papai Noel, com sua barba branca e crianças sentadas em seu colo, é presença obrigatória em todo shopping center.

BBC Brasil |

Mas os ventos gelados da recessão continuam soprando, e muitos que esperavam fazer milhares de dólares no período natalino estão em dificuldades.

Um desses profissionais, John Hauk, trabalhava todos os anos no seu shopping center local na Pensilvânia.

Este ano, devido a cortes de gastos, Hauk foi obrigado a viajar para Nova York de trem, vestido de Papai Noel, para procurar trabalho.

Em Natais passados, ele trabalhava dez horas por dia, durante quase todo o período natalino, mas as coisas mudaram.

Hauk disse à BBC que conseguiu alguns contratos para participar de festas particulares e cerimônias de acendimento de luzes natalinas.

Muitos de seus colegas, no entanto, não tiveram a mesma sorte.

A entidade The Amalgamated Order of Real-Bearded Santas, uma espécie de sindicato que representa Papais Noéis que mantém suas longas barbas brancas durante todo o ano, disse que houve uma queda de 50% nos negócios nesta estação.

Alguns Papais Noéis de Nova York costumavam ganhar até US$ 125 por hora.

Um deles, que trabalhava regularmente em uma loja de departamentos exclusiva de Manhattan, ouviu dos empregadores que, esse ano, teria de diminuir seu preço em US$ 75 por hora - ou perderia o emprego.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG