Papa visitará maior mesquita da Jordânia como gesto de boa vontade

Amã, 18 fev (EFE).- O papa Bento XVI visitará durante sua viagem à Jordânia, que começará no dia 8 de maio, a maior mesquita do país como um gesto de boa vontade e respeito para com o mundo árabe e muçulmano.

EFE |

Um porta-voz da Igreja Católica da Jordânia, Father Rifaat Bader, responsável por coordenar a viagem, explicou à Agência Efe que a visita à mesquita de Hussein bin Talal tem como objetivo mostrar "o respeito do Vaticano com relação às diferentes religiões monoteístas".

"A primeira visita do papa a um país árabe ajudará a construir novas pontes e a abrir um novo capitulo no diálogo entre o Islã e o Cristianismo", acrescentou.

Além disso, Bader disse que Bento XVI tem o plano de se reunir com personalidades muçulmanas durante sua visita à mesquita de Amã.

Também está previsto que o Pontífice realize um comparecimento público diante de cristãos jordanianos, cerca de 200 mil, que representam 4% da população do país, de 6,2 milhões de habitantes.

Por outro lado, Bared afirmou da chegada, na próxima quinta, de um representante do Vaticano para preparar os últimos detalhes da agenda do papa na Jordânia, que incluirá visitas a locais bíblicos como o Monte Nebo, onde o livro sagrado diz que Moisés viu pela primeira vez a terra prometida.

A Jordânia é a primeira parada da viagem que Bento XVI realizará em maio pela Terra Santa, um percurso que o levará também a Israel e aos territórios palestinos. EFE ajm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG